Boas práticas para enfrentar o coronavírus nas cidades

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Conheça as estratégias e soluções empregadas por Aracaju/SE para lidar com a pandemia

As consequências do coronavírus para as cidades brasileiras são ainda incalculáveis. Passados dois meses desde que o primeiro caso foi anunciado no país, municípios seguem correndo contra o tempo para conseguir testes, equipamentos de segurança e leitos hospitalares extras como forma de atender as recomendações de órgãos sanitários.

Daí a importância dos gestores municipais poderem contar com dados e diagnósticos precisos sobre a capacidade hospitalar, o estado de saúde da população e a eficiência dos serviços públicos de sua cidade. Como uma ferramenta que contribui para alavancar o processo de construção de uma smart city, a plataforma Bright Cities realiza diagnósticos completos de municípios a partir de 160 indicadores globais, vinculados às normas técnicas da ISO ou aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. É a partir dos dados coletados com esses indicadores que avaliamos os resultados em dez áreas da gestão urbana, incluindo Saúde e Governança.

Com a pandemia do coronavírus, o desafio que as cidades têm pela frente é grande: além da superlotação em unidades de saúde, a crise política e a recessão econômica agravada pelo distanciamento social, previsões ainda indicam que nem chegamos no pico de contaminações pela doença, previsto para as próximas semanas.

“Temos nos preparado desde janeiro”, diz Edvaldo Nogueira, prefeito de Aracaju/SE. Em conversa com a Bright Cities, o gestor contou sobre quais têm sido as ações empregadas pela cidade para enfrentar a pandemia, que vão de tecnologias para atendimento remoto à análise de dados. O bate-papo aconteceu na última quarta-feira, dia 29 de abril, durante a Live no Instagram Como enfrentar o coronavírus nas cidades.

Não conseguiu ver ao vivo? Preparamos um resumo do nosso bate-papo abaixo, e o vídeo completo está disponível no nosso canal do Youtube:

PREVENÇÃO É O MELHOR REMÉDIO
O planejamento foi fundamental para preparar Aracaju contra o coronavírus. De acordo com o prefeito, já no início do ano foi criado pela Prefeitura um Plano de Contingência para adaptar o sistema hospitalar público da cidade. Das 41 unidades básicas de saúde disponíveis no município, 8 foram exclusivamente dedicadas a casos de Covid-19 para impedir que o contágio chegasse a outros pacientes. Já nas UPAs, as Unidades Pronto Atendimento, contêineres foram instalados do lado de fora para a triagem dos usuários.

A compra de equipamentos de segurança para a equipe de saúde, os EPIs, também foi feita com antecedência. Com falta de máscaras, luvas e protetores de rosto no mercado, países têm gerado uma competição internacional para adquirir os produtos, na maioria das vezes vendidos por preços exorbitantes por causa da alta demanda.

Outro ponto levantado foi a importância do isolamento social, como indicado por órgãos internacionais de saúde como a OMS. Em meados de março, um decreto municipal de Aracaju determinou o fechamento temporário de comércios, shoppings, teatros e casas de shows como forma de evitar aglomerações: “Sabemos que essa é a maneira mais eficiente de reduzir a curva”, explicou Edvaldo Nogueira.

DE OLHO NOS DADOS
O monitoramento de dados é outra boa ação tomada por Aracaju para avaliar os impactos da doença. Com boletins diários, que incluem também a análise de regiões vizinhas, o município tem acompanhado de perto o número de casos de suspeitos, infectados e vítimas, além de fazer projeções sobre o cenário das próximas semanas – e assim poder se preparar com antecedência.

Esse trabalho está sendo realizado por um Comitê de Operações Emergenciais, que envolve o próprio prefeito e secretários municipais da saúde, economia, transporte, limpeza pública, entre outros: “Buscamos prever todas as áreas possíveis”, explica. Entre os dados coletados estão a quantidade de casos, o número disponível de leitos e as taxas de mobilidade, analisados por bairro e monitorados 24 horas por dia.

Aracaju é uma das cidades atendidas pela Bright Cities: “A plataforma tem sido muito importante para contribuir com dados, inteligência e índices para que possamos tomar decisões”, disse o prefeito Edvaldo Nogueira. No início do ano, o município recebeu um diagnóstico completo, onde foi avaliada e mensurada a performance da cidade a partir de 160 indicadores. Também foi desenvolvido um roteiro personalizado para o município, onde 80 soluções inteligentes foram apontadas para poder tornar a capital sergipana uma cidade inteligente.

Os diagnósticos da Bright Cities são realizados a partir de inúmeros indicadores referentes à economia, inovação, saneamento, saúde e governança de um município, entre outros. Baseadas em conhecimentos técnicos e científicos, criar políticas públicas que empreguem a coleta e a análise de dados é a forma mais eficiente e segura de contribuir com a qualidade de vida da população.

Apresentação do diagnóstico e roteiro de soluções inteligentes para a Prefeitura de Aracaju/SE. Foto: Ana Lícia Menezes

A TECNOLOGIA COMO CAMINHO
Para garantir o atendimento online, a Prefeitura de Aracaju desenvolveu o MonitorAju, serviço telefônico e online no qual os aracajuanos podem esclarecer dúvidas sobres o vírus e preencher um formulário com sintomas para ser atendido remotamente. Médicos, enfermeiros e psicólogos fazem parte da equipe, responsável por informar, acompanhar e encaminhar os pacientes aos postos de atendimento adequados.

O portal online da Prefeitura também ampliou a disponibilização de serviços via internet para evitar deslocamentos. São mais de mil opções de atendimento que podem ser feitos de casa, como o pagamento de IPTU, segunda via de contas e atualização de cadastros.

De plataformas de assistência online, como fez Aracaju, à aplicativos de celular, as soluções inteligentes são hoje as maiores aliadas das cidades para mitigar os efeitos do coronavírus. Sabendo disso, a Bright Cities mapeou seu banco de soluções inteligentes, com mais de 1.000 iniciativas cadastradas, e disponibilizou online e gratuitamente diversas alternativas, muitas delas sem custos, para serem facilmente acessadas e implementadas por prefeitos e gestores públicos.

Para conhecê-las, acesse nosso database de soluções inteligentes e digite por “CORONAVIRUS” no campo de busca.

RELATED CONTENT